Quadra Preservação

De EmBreveAqui
Ir para: navegação, pesquisa

Este é um resumo das informações do Plano Urbanístico da Operação Urbana Consorciada Antônio Carlos/Pedro I - Leste-Oeste / Vale do Arrudas [1] disponibilizado pela PBH.

A Quadra Preservação visa prover baixo adensamento em harmonia com as edificações de interesse histórico, buscando dinamizar o espaço da rua e constituir largos e pátios no interior das quadras, para uso público, através do incentivo ao uso misto com comércio e serviço voltados para esses espaços. As Quadras Preservação estão inseridas em áreas protegidas pela Política Municipal de Patrimônio Cultural, como o Conjunto Urbano do Bairro Prado e Calafate, o Conjunto Urbano do Bairro Floresta e as ADEs Culturais do Bairro Santa Tereza e do Bairro Lagoinha. As Quadras Preservação possuem, assim, a função de dialogar intensamente com as diretrizes de proteção cultural já estabelecidas para estas áreas. Este modelo de ocupação tem como diretrizes gerais:

• Viabilizar inserção harmônica das novas construções com edificações de interesse histórico, através do respeito às restrições e às diretrizes estabelecidas pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município de Belo Horizonte (CDPCM-BH);

• Estimular a vivacidade dos espaços públicos, priorizando e incentivando o uso comercial e de serviços no térreo, voltado para a rua, para vias de pedestres ou para pátios públicos internos às quadras;

• Viabilizar o atravessamento de pedestres, bem como a criação de espaços de uso público no interior das quadras;

• Criar incentivos para a restauração de imóveis de interesse cultural, sejam eles tombados, indicados para tombamento ou protegidos por registro documental;

• Reduzir o impacto do adensamento na paisagem urbana, com controle da altimetria e da volumetria das edificações, incentivando a produção de unidades sem vagas nas quadras lindeiras ao conjunto urbano a ser preservado.

Referência para o modelo de ocupação Quadra Preservação.